domingo, 29 de maio de 2011

Cof!COf!COf! Uiaaa quanto tempoooooo!!!



Oláaa a todos quanto tempo pessoal, mas agora prometo que volto a postar em meu cantinho mais vezes,rs... bem como muito sabem moro no Japão, e posso dizer que não sou mais a mesma, o trauma que ficou em mim esta marcado para sempre, a sensação os momentos, e digo também pelos meus filhos menores, Victor, 5anos, ate hoje ao sair de casa chora e sua irmãzinha Débora,3anos, é o mesmo, vocês sabem que estou falando do dia 11 de março, eu moro cerca de 270km da usina, de Sensai e Fukushima, as cidades mais afetadas pelo terremoto e tsunami, neste dia eu estava como sempre no pc,rs... trabalhando em meus layouts e aqui no Japão terremoto para mim como para o povo japonês ja é uma coisa normal de se sentir, nunca tive medo a ponto de correr, moro aqui a 10 anos, meus 3 filhos nasceram aqui,  e sempre quando dava o terremoto eu simplesmente olhava ao lustre(creio que a maioria faz isso,rs...) para ter a certeza que o prédio esta balançando, e sabia que questão de segundos o tremor passaria, seria como uma onda se você descrever o movimento do terremoto, isso para mim ok pessoal, é  esta sensação quando ele passa, mas em  10 anos aqui eu nunca senti um tremor tão forte e tão longo, quando deu em Niigata em 2004 eu estava no Brasil com minha filha mais velha, havia ido pra ver minha mãe que estava enferma e também para me despedir pois eu sabia que seria minha ultima vez com ela, e foi, mas enfim eu via pela TV e me desesperei pois meu marido estava aqui, mas mesmo se for comparado com o de 2004 e olhem que foi mais perto ainda porque Niigata é bem perto de Gunma onde moramos, meu marido disse que este de 11 de Março foi bem mais feio...
 ...eu estava no pc e era 2:56 em meu relógio do pc, quando comecei a sentir o tremor, eu continue sentada, ele chegou calmo como os outros, lembro-me que lá fora estava ventando muito forte e estava frio, mas como estávamos em casa estávamos eu, Victor e Débora, Márcio estava na fabrica e Sarah na escola, mas estamos com roupas fresca, e não de inverno, enfim, o terremoto não passava ai me assustei peguei os pequenos e os levei ao quarto na intenção de ficar na cama de beliche, depois pensei na mesa da cozinha, mas ao sair na porta do quarto para irmos a cozinha o tremor veio com força total, não conseguíamos ficar retos em pé, pois não havia mais equilíbrio, da porta do quarto já esta a porta de saída, para vocês terem uma noção, sabem que no Japão não se usa calçado dentro de casa, pois saímos correndo descalço, agarrei a Débora no colo e segurei a mão de Victor e fomos a escada, sem roupa de frio sem calçado, mas Victor nunca gostou de escadas, sempre morávamos em um prédio que tinha elevador, e faz um ano que mudamos para esta apartamento onde é escada, ele tem medo, ele quando nos mudamos ficou 2 meses sem sair, porque nem na porta da saída ele chegava perto devido o medo, depois ele perdeu o medo, ele sobe e desce, mas degrau por degrau, imaginem meu desespero, ao ver e sentir o tremor e ele descendo chorando aos berros porque estava inacreditável a cena de ver os carros no estacionamento pulando ...(não consigo descrever sem chorar, me perdoem...).....

 ...e eu gritava:-Victor desce rápido, vamos vamos o terremoto filho, e Débora em meu colo chorando sem parar assustada, e eu muito mais porque eu como mãe fiquei sem saber o que fazer se eu descia correndo de deixava Débora em baixo e voltava pra pegar ele eu fiquei sem saber o que fazer, mas o pessoal que mora no quarto andar, porque moramos no terceiro andar, eles são brasileiros também, ai gritei para um dos rapazes ajudar a pegar o Victor*(ele pesa mais de 40kg) porque Victor já estava tão traumatizado que parou, então o rapaz o pegou ao colo e descemos, mas o terremoto não parava, víamos os postes balançando de um lado para o outro, saímos de perto do estacionamento pois aqui são vários prédios um perto do outro, víamos as ondas na rua o asfalto se movendo, e todos, todos que estavam em suas casas neste dia, todos saíram para fora, de todas nacionalidades e japoneses que nunca saíram devido ao tremor, pois neste dia todos correram, mas estava ventando muitoojapas porque ela é bem alta, e eu via as crianças abraçadas uma a outra voltando para casa em prantos e uma consolando a outra, e quando vejo Sarah voltando sozinha em meio as crianças, ela estava com as mãos no bolso do casaco devido o frio e eu e as crianças fomos ao encontro dela, e ela quando nos viu, ainda me perguntou calmamente: Que foi mamãe? Porque veio ate aqui? Nesta hora me deu vontade de rir, ela toda tranquila, não estava nem ai pelo o que aconteceu,rs.... Sarah deu terremoto você não sentiu? Senti mamãe, e daí?kkkkk esta é minha filha alguém tinha que estar calmo com a situação, então Márcio voltou também assustado porque não encontra-la mas estávamos todos bem e a salvo, então subimos de volta para casa, e ligamos a TV, não conseguimos acreditar no que estávamos vendo, o tsunami e aqui no Japão, foi onde vimos que o terremoto foi dado ali naquela região, estávamos vendo ao vivo a destruição e tão perto de nós, foi horrível, mas a história não acabou por aqui, porque o medo, veio a todo vapor, no dia seguinte nos mercados já estava começando a faltar alimentos. as pessoas começaram a comprar e estocar em casa, e os tremores não paravam, durante dia e noite podia sentir ele passando, e na TV sempre com estado de alerta, passei mais de um mês dormindo com os pequenos na sala, porque Victor e Debora dormem em beliche, se desse outro terremoto com aquela dimensão não seria bom ate Victor descer de cima, eu fiz algo que aqui sempre avisam, ter uma bolsa de primeiros socorros e que tenha agua comida, etc, eu fiz pela primeira vez e coloquei junto nossos documentos, mas alem de começar a faltar comida e bebida nos mercados, porque não tinha mais agua mineral, nem refrigerante, nem sucos nada, e leite só encontrava no período da manhã, eu duas vezes fui ao mercado antes dele abrir, e olha já tinha fila de espera, e depois começou o racionamento de leite e agua, um método para que todos pudessem ter e não só alguns, o combustível começou a faltar e era imensa as filas nos postos todos os dias, e também tinha um limite de compra, e por fim começou o racionamento de energia, que foi preciso para poder enviar energia reserva a Sendai, ficamos assim por mais 1 mês, e eram em grupos os dias e horas de ficarmos sem energia, a escola também não tinha como distribuir o almoço e as crianças levavam de casa, e as fabricas de automóveis e entre outras pararam por falta de peça e a de meu marido era uma delas, ele ficou 1 mês parado, tinha dia que ficamos desesperados sim pois não sabiamos do amanhã, então veio as ferias de Sarah, e durante todo tempo os tremores continuavam, secundários mas era sinal de que ainda não estava tudo bem, e hoje dia 29 de maio quase 3 meses depois a terra ainda treme, eu sumi porque as preocupações me abateram, mas estou voltando, nem o terremoto me tirara o que amo fazer que é scrapbook, e durante este tempo, eu pude ver quem são meus amigos e se preocupam comigo, até mesmo pessoas que de certo só me conheciam de ouvir falar se dispôs a me ajudar, muitos entraram em contato, seja pelo orkut, facebook, todos enviaram mensagem de apoio e uma grande amiga e Designs e minha chefe,rs... foi mais além, em criar um kit beneficente, eu chorei tanto assim como estou agora, mas ela a Maria minha grande amiga, ela conversou com a Loreta Dona da loja http://digiscrappersbrasil.com.br/ sobre o kit que ela queria fazer e então as duas se juntaram e expôs a loja a criar um kit em prol a ajudar a mim e minha família aqui, eu não tenho palavras a agradecer, na verdade ja escrevi uma enorme carta a Loreta de agradecimentos e a Maria me derreto,rs... e a todas Designs que ajudaram a criar o kit meu muito obrigada, por dedicarem um tempo a criar cada detalhe lindo que há neste kit, obrigada de coração, e Deus abençoe a todas vocês!

Aqui esta a previa do lindo kit e até dia 31 de maio você ainda poderá estar ajudando a minha família aqui, e desde já agradeço a todos que compraram o kit e aqueles que não compraram também muito obrigada por sei que vocês estiveram orando por todos nós.
http://store.digiscrappersbrasil.com.br/kandotekina-te-kit-for-charity-p-2260.html

2 comentários:

  1. Oi Aline! Eu que agradeço a oportunidade de poder ter participado desse collab lindo, para poder te ajudar pelo menos um pouquinho. Espero sinceramente que tudo esteja caminhando bem por aí...Muita paz, amor e vitórias para vocês! Um grande beijo!

    ResponderExcluir
  2. adorei seu blog e as idéias de digital!!!!!!!!!!! bjo

    ResponderExcluir

Deixem seus comentarios!!!